Gato preto e seu misticismo


Desde tempos imemoriais associado com poderes do sobrenatural, o gato é considerado o mais mágico de todos os animais. Felino de natureza enigmática, foi animal sagrado em muitas civilizações, em especial no antigo Egito, onde foi elevado à categoria de divindade. Era considerado um símbolo lunar, consagrado às deusas Ísis e Bast, esta última uma divindade com corpo de mulher e cabeça de gato.

Ela é associada à música, dança, alegria e aos prazeres, assim como à fertilidade e maternidade, e diversos templos foram erguidos em sua homenagem. Bastet tinha o poder sobre os eclipses solares e era representada como uma gata preta, com um brinco e um colar ou uma mulher com cabeça de gato segurando um sistro, instrumento musical sagrado.

Nas práticas ocultistas, considera-se o gato um excelente doador de magnetismo animal, fluido vitalizador que, em certas circunstâncias, pode ser absorvido pelo homem em seu benefício. Outras escolas atribuem também ao gato a capacidade de absorver detritos ou escórias energéticas eliminadas pela presença humana, detritos esses que podem permanecer no ambiente, contaminando-o. Esotericamente, o gato é símbolo da vigilância e da proteção. 
Em muitos templos do Oriente (por exemplo nos templos budistas da Tailândia e outros países do Sudeste asiático), a presença dos gatos é constante. Atuariam, segundo a crença local, não apenas como purificadores do ambiente, mas também como guardiões alertas contra a penetração de entidades maléficas provenientes de planos existenciais sutis. Na moderna psicologia, o gato é um dos símbolos ligados ao princípio ou força feminina, ao mundo onírico e irracional.
Na Europa medieval, estes animais ficaram conhecidos por serem fiéis companheiros das bruxas em suas feitiçarias. Foi dessa época que surgiu a crença de que eles teriam sete vidas.

O porquê de ser “sete” e não outro número, prende-se com o fato do número sete ter um significado místico, pois é um dos algarismos de maior conotação mágica. Esta lenda surgiu da Idade Média, em que os gatos, assim como as bruxas e os magos, eram vítimas da Inquisição. Apesar dos esforços para acabar com eles, dificilmente diminuíam em número, isto porque havia muitos dos seus defensores que os escondiam e criavam secretamente. No entanto, por terras inglesas referem que têm nove vidas. O número nove representa a vida e a abundância. 

Outra “lenda” ligada aos gatos é o fato de possuírem sete vidas. Esta questão está associada ao seu campo vibratório perfeito, ou seja, o gato é o animal que mais neutraliza o negativo, se colocarmos numa escala, neutralizaria 100%, daí a questão das sete vidas.
No paganismo, o gato representa protecção e sabedoria, mas na magia negra, o gato preto macho personifica o diabo. No tarot, no baralho de Rider Waite, a Rainha de Paus é representada com um gato preto a seus pés, significando energia instintiva, mas domesticada.
Os egípcios o consideravam um animal sagrado. A veneração era tamanha que muitos dos donos pediam para serem mumificados juntamente de seus bichinhos, tendo assim seus gatos ao seu lado no descanso eterno. 

Acreditava-se que além de poderem ver os espíritos, poderiam viajar pelo mundo dos mortos. A tradição dizia de quando um Faraó morria,um gato era sacrificado,com isso o gato ajudaria a alma do Faraó a encontrar o outro mundo rapidamente. 

Os gatos possuem uma conexão com o mundo mágico, invisível. Já no antigo Egito os gatos desempenhavam um papel especial na vida das pessoas, e assassinar um gato era crime punido com a morte. Quando o gato de uma família morria, todos os membros dessa família raspavam as sobrancelhas em sinal de luto.
Até hoje, em várias culturas, os bichanos são evocados para trazer proteção e abundância a casa. Não por acaso, os japoneses cultuam estatuetas que mostram o animal com a pata para cima, com a crença de que tal posição seria capaz de atrair dinheiro.
Para a radiestesia (sensibilidade a determinadas radiações, como energias emitidas por seres vivos e elementos da natureza), o gato é capaz de captar e transformar a energia negativa dos ambientes. Daí sua atração por locais e objetos com vibrações instáveis ou com energia de baixa frequência. Por isso é tão comum encontrar gatos em cima de aparelhos de TV, som e computadores. Os gatos são capazes de apontar locais em que a energia não está boa, um aviso que protege os moradores. Segundo os oráculos, o gato anuncia a boa sorte.
O gato é um animal muito sensível à energia do ambiente e daqueles que o cercam. Quem já não presenciou seu gato olhando para o nada, totalmente imerso? Isso se deve ao fato de que ele vê coisas que não vemos. Assim como os cães são nossos guardiões no mundo físico, os gatos são nossos protetores no mundo energético. Durante o tempo em que passa acordado, o gato vai limpando a sua casa das energias intrusas. Enquanto dorme, ele filtra e transmuta esta energia.

Nossos problemas e nosso stress diário são absorvidos por nosso gato; assim, quando a situação pesa demais e o espaço está muito carregado, não raro o gato adoece. Além disso, é bom ficar atento à forma como os gatos reagem a visitas. Muitas vezes eles estão tentando protegê-lo de um campo áurico negativo ou pesado.
Se você não tem um gato, e um gatinho de rua aparece em sua vida, é porque você precisa de um gato em um momento particular. Este gatinho está se propondo a ajudar você. Se você não pode acolhê-lo, é importante que você encontre um lar para ele. Ele chegou até você por alguma razão que você pode não compreender a nível físico, mas você pode descobrir através dos sonhos e outras conexões com o mundo astral. Gatos emanam amor. Do ponto de vista energético, pessoas que têm alergia a gatos muitas vezes são pessoas que têm dificuldade de deixar o amor entrar em suas vidas.
Tome atenção onde o seu bichano gosta de dormir, normalmente eles procuram locais onde existe alguma energia parada, essa energia não é necessariamente negativa, mas também não é boa tê-la sem utilidade. Assim, o gato é na verdade, uma espécie de filtro, enquanto dormem transformam a energia ou colocam-na em movimento.

Ele é um animal que tem muito quartzo na glândula pineal, por isso consegue ter esse poder de cura, captando a energia negativa do ambiente. 

Os gatos gostam de dormir em locais de vertente subterrânea de água, falhas geológicas, radiações telúricas. Comprovado pela Geobiologia e pela Radiestesia, estes locais afetam a saúde das pessoas, provocando doenças e depressão entre outras. Assim o gato pode ser uma forma de nos prevenirmos destes pontos. Repare se o seu gato gosta de dormir na sua cama, por exemplo.
Outro fator, é de que se houver algum vírus/doença no ar, ele vai protegê-lo, pois será ele a ser atingido. Dê graças por ter o seu amigo, pois teria ficado doente. Assim como o mau-olhado, ou vibrações negativas. 1º irão para o animal, que as transformará. Só algo mais forte, chegará a si, mas 1º afetará o seu gato. Esteja atenta e observe sempre o comportamento do seu amigo. Ele dará grandes indicações sobre tudo o que o rodeia.
O Gato também é o único animal que como o ser humano, tem sete camadas da aura e mais do que isso, são duplas. Isso faz com que ele tenha oito sentidos, três a mais do que o normal, que são cinco. Isso é percebido pela sua independência e podemos dizer a sua terceira visão. Quem nunca viu um gato acompanhando o olhar para algo que não conseguimos ver? É comum os gatos perceberem outras presenças nos ambientes. 
Além disso, é o único animal da Terra que emite um som vibratório, o “ronronar” quando está em harmonia. Nesse momento ele está a sintonizar o seu campo energético com o da pessoa que está próxima, ou a neutralizar o seu próprio campo negativo, por isso é aconselhável pegar o gato no colo pelo menos uma vez por dia.
O veterinário Jean-Yves Gauchet testou o ronrom em aproximadamente 250 pessoas voluntárias. 
O experimento submetia os pacientes a ouvirem uma gravação de 30 minutos de ronrom de gato por dia. A conclusão do estudo revelou que todos sentiram um bem-estar muito grande e as horas de sono aumentaram. 
A frequência do ronrom está entre 25 e 50 hertz, ou seja, a mesma utilizada na medicina esportiva para cicatrização e recuperação de lesões. Recentemente a Apple colocou o mercado um aplicativo novo, no qual o ronronar do gato é utilizado através do iPhone para minimizar o estresse que a diferença de fuso horário causa em viagens longas. 
Além disso, esse barulhinho pode ajudar a dormir, pois altera o estado de alerta das ondas cerebrais.
O gato é um animal que caça durante a noite e era acolhido na Idade Média por pessoas sozinhas. Os gatos vadios eram os animais de estimação de pedintes e pobres, o que não favorecia a imagem do gato. Os olhos penetrantes que iluminam as noites contribuíram provavelmente para a catalogação do gato como espírito diabólico. A cor preta era a cor do mal e das trevas, o que tornou os gatos desta pelagem os mais perseguidos pelos inquisidores e cristãos. A sua associação a práticas pagãs provocou um maior distanciamento entre os cristãos e o gato. O facto de o gato ser várias vezes sacrificado em rituais pagãos tornou-o num símbolo a combater.
Gatos vêem as coisas no escuro muito melhor do que nós humanos. Precisam somente de um sexto da luz do que nós precisamos para ver. Entretanto, em situações de muita luz, a nitidez da visão é prejudicada. Os gatos têm campo visual com abertura estimada em 200°, contra 180° de humanos.
Além disso, a pupila do gato dilata três vezes mais que a humana, permitindo a entrada máxima de luz bem nos momentos em que esses animais saem à caça: aurora e crepúsculo. Em compensação, quando exposta ao sol, a pupila se reduz a uma fenda mínima, contrabalançando essa hipersensibilidade à luz. Assim, durante o dia a visão dos gatos não é tão boa quanto a de seus donos. Eles distinguem mal as cores e não enxergam bem de longe.É como uma pessoa com miopia de dia.
Já ficou comprovado pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, que ter um gato em casa reduz o risco de doenças cardiovasculares em 30% por aliviar o estresse do dia a dia. Afinal, quem não gosta de chegar em casa depois de um dia cansativo de trabalho e receber o carinho de um bichano? 
Os druídas também tinham os gatos como animais sagrados, pois acreditavam que eles eram humanos transformados em gatos como punição por algum tipo de perversidade.
Há muitos relatos de pessoas que acreditam que seus gatos tenham previsto coisas e acontecimentos desagradáveis, e que quando os gatos tem antipatia por alguma pessoa, é sinal de que ela não traz bons sentimentos. 
Alguns acontecimentos fortalecem a teoria de que os animais são dotados de um “sexto sentido”, ou seja, uma relação muito próxima com os segredos da natureza. Os animais tem  o sexto sentido, pesquisadores afirmam que eles possuem uma bússola orgânica, são capazes de captar vibrações e mudanças na pressão do ar. Existem relatos de animais que prevêem: terremotos, tsunamis e até mesmo a morte.
Há pouco tempo, em um centro de reabilitação em Providence, nos Estados Unidos, um gato previu a morte de 20 pacientes. O felino entrava no leito da pessoa, começava a ronronar e a se esfregar, e em no máximo 2 horas o paciente falecia. Isso ocorreu da mesma forma com todos os 20 pacientes desse centro.

Anúncios

Bruderline

Pra vocês conhecerem um pouco mais da Bruna/Brupolar/ Ser híbrido 
A Síndrome de Borderline, também conhecido por transtorno de personalidade limítrofe, é uma doença psicológica grave que provoca oscilação de humor, medo de ser abandonado pelos amigos e comportamentos impulsivos, como gastar dinheiro de forma descontrolada ou consumo exagerado de comida, por exemplo.

Geralmente, os indivíduos com Síndrome de Borderline têm momentos em que estão estáveis, que alternam com surtos psicóticos, manifestando comportamentos descontrolados. Esses sintomas começam a se manifestar na adolescência e se tornam mais frequentes no início da vida adulta.

Os sintomas mais comuns da Síndrome de Borderline podem ser:

Alterações do humor ao longo do dia, variando entre momentos de euforia e de profunda tristeza;

Sentimentos de raiva, desespero e pânico;

Irritabilidade e ansiedade que pode provocar agressividade;

Medo de ser abandonado por amigos e familiares;

Impulsividade e dependência por jogos, gasto de dinheiro descontrolado, consumo exagerado de comida, uso de substâncias e, em alguns casos, não cumprindo regras ou leis;

Baixa autoestima;

Sensação de solidão e de vazio interior.

Os portadores deste transtorno têm medo que as as emoções fujam do seu controle, demonstrando tendência para se tornarem irracionais em situações de maior estresse e criando uma grande dependência dos outros para conseguirem estar estáveis.

Em alguns casos mais graves, pode ocorrer automutilação e até suicídio, devido à enorme sensação de mal-estar interior.

O transtorno de personalidade limítrofe​ pode ocorrer devido a predisposição genética, no entanto, experiencias emocionais fortes enquanto criança, como enfrentar uma doença ou morte e situações de abuso sexual ou de negligência podem levar ao desenvolvimento desta síndrome.